Publicações Científicas

Modelo de gestão para laboratórios de análises clínicas: uma aplicação do lean

Resumo

Os sistemas de saúde, assim como na indústria necessitam de uma eficiente gestão dos processos para atendimento da demanda, precisando de ferramentas que possam auxiliar os gestores na tomada de decisão. Os hospitais e os laboratórios de análises clínicas exercem um papel importante na área da saúde afetando de 60 a 70% das decisões médicas, além disso, esse setor tem passado por várias mudanças ao longo do tempo com a implementação de máquinas modernas, que transformaram as áreas de análise em um processo produtivo. A partir dessas mudanças os gestores que antes tinham formação apenas em áreas médicas, agora absorvem uma nova função: de gestores. Neste contexto, o lean healthcare uma das vertentes do lean manufacturing, surge para auxiliar os gestores da área de saúde a minimizar erros e defeitos no processo, eliminar desperdícios, tornar os processos mais ágeis e flexíveis, aumentando a eficiência e a satisfação dos clientes. Este estudo teve como objetivo propor um modelo de gestão para o lean em laboratórios de análises clínicas, a fim de promover melhorias no processo produtivo deste setor. Primeiramente foi realizado um estudo para construir a estrutura teórica desta pesquisa, buscas pelas bibliografias já existentes sobre o assunto alinhadas ao tema, utilizando-se a metodologia Proknow-C. Em seguida, foi elaborado o modelo, por meio de um trabalho de campo em um laboratório de análises clínicas, realizando visitas com análise e observação de todo o processo. As pesquisas bibliográficas com o cruzamento de vários trabalhos também fizeram parte da elaboração do modelo. O mesmo foi elaborado em quatro fases: a Fase 1 aborda a preparação de todos os envolvidos no processo, a Fase 2 o mapeamento do processo, a Fase 3 onde são desenvolvidos os planos de melhoria e a Fase 4 onde são medidas, monitoradas e sustentadas as melhorias e transformações. O modelo permite a visualização e análise do processo, com isso, os pontos de desperdícios são identificados e melhorias podem ser desenvolvidas, por meio do redesenho de processo e eliminação de atividades que não agregam valor. A avaliação foi realizada por três especialistas na área, os quais o consideram em condições de implementação. Alguns pontos foram destacados como fortes: a sequência, ciclo essencial que deve ser seguido com todas as fases e estágios para implementação; possui informações detalhadas, e apresentadas de forma simples; as ferramentas utilizadas são simples e de fácil entendimento para todos os funcionários.

Acesse o artigo

 

Mostrar mais

Artigos relacionados

Um Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios